Meio Ambiente

04/07/2019

Estado motiva empresas a reduzir emissão de gases de efeito estufa

A Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo aperfeiçoou as normas do Selo Clima Paraná. A mudança visa a redução da pegada de carbono. A adesão das empresas é voluntária e as declarações devem ser enviadas até 30 de setembro.


A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, por meio da Resolução nº47/2019, aperfeiçoou as normas do Selo Clima Paraná. A mudança visa a redução da pegada de carbono – metodologia criada para medir as emissões de gases de efeito estufa – que tem por objetivo combater as mudanças climáticas drásticas que possam causar desastres naturais.

Tempestades, inundações, deslizamentos de terra, estiagens e ondas de calor, que estão ficando cada vez mais frequentes e intensos no Paraná devido ao aquecimento da atmosfera são sinais de que o clima está mudando.

Recentemente, a Europa sofre com temperaturas jamais registradas, causando problemas principalmente idosos crianças. “O Brasil não está alheio a esta situação”, explica o responsável pela agenda climática da secretaria, José Rubel. “Visando combater o aquecimento global, que é provocado pela emissão de gases de efeito estufa, especialmente o carbono, a secretaria concedeu o Selo Clima, incentivando as empresas a medirem, divulgarem e reduzirem as suas emissões de carbono”, destaca.

A redução da emissão de carbono beneficia diretamente a agricultura, que depende de um clima estável. Atualmente, a economia de 80% dos municípios do Paraná depende diretamente do desempenho da agricultura e da agroindústria. Chuvas em excesso ou estiagens mais severas prejudicam a safra de grãos. Tempestades interrompem o fornecimento de energia, causando prejuízos para a avicultura e a suinocultura.

NOVIDADES – Uma das alterações para a edição do Selo Clima Paraná de 2019 é a possibilidade da redução das emissões ser relativa à quantidade física da produção, também conhecida como Intensidade Carbônica. Esta situação se aplica quando o aumento das emissões é proporcionalmente menor que o aumento da produção. Ou seja, quando a empresa emite menos por unidade de produto.

Outra novidade é que o limite mínimo de redução das emissões passa a ser 0,5% ao ano. Neste caso, é reconhecido o desafio da indústria em dar os primeiros passos na redução das emissões. Por outro lado, os inventários de emissões devem buscar o mais alto nível de agregação organizacional.

“A secretaria espera receber, na cerimônia solene no final do ano, um grande número de empresas que demonstrem o comprometimento com o desenvolvimento sustentável”, diz Rubel.

SELO CLIMA PARANÁ – É uma premiação para as empresas paranaenses que decidem voluntariamente medir, divulgar e reduzir a pegada de carbono, que revela as emissões de dióxido de carbono (CO2), o mais importante gás de efeito estufa, causador do aquecimento global e das mudanças climáticas.

A adesão ao Selo Clima Paraná é voluntária e feita exclusivamente pela internet (acesse AQUI). As declarações devem ser enviadas até 30 de setembro.


Saiba mais sobre o trabalho da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo em:
https://www.facebook.com/desenvolvimentosustentaveleturismo/

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.