Destaque

30/01/2018

Cida Borghetti lança programa de revitalização do Rio Iguaçu

A vice-governadora Cida Borghetti anunciou nesta terça-feira (30) no Palácio Iguaçu, em Curitiba, o Programa Moringa Cheia no processo de revitalização do Rio Iguaçu. O objetivo é recuperar o rio e suas nascentes com o apoio dos agricultores de todo o Estado.

“Com mais esta ferramenta ambiental vamos recuperar áreas degradadas, preservar o meio ambiente e garantir água em quantidade e qualidade em nossos rios”, afirmou a vice-governadora, que também é coordenadora do comitê de revitalização do Rio Iguaçu.

Os resultados esperados com as novas ações de sustentabilidade ambiental são a despoluição do rio, a redução dos custos de tratamento de água, aumento da vida útil de reservatórios e o abatimento da erosão e sedimentação do solo.

“O trabalho que desenvolvemos há dois anos faz parte do comprometimento de várias secretarias e órgãos de Estado. Uma união emblemática que impactará o futuro até mesmo do mundo”, afirmou Cida.

PROJETO - O projeto Moringa Cheia prevê um trabalho de recuperação de todos os rios, nascentes e minas d’água em aproximadamente 2.040 propriedades rurais e 255 bacias de mananciais. As ações serão feitas em 395 municípios atendidos pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar).

A companhia vai disponibilizar recursos para que proprietários rurais restaurem as áreas de preservação permanentes. Entre as ações a serem desenvolvidas pelos agricultores estão terraceamento, adequação de carreadores, recomposição da vegetação ciliar e cercamentos de áreas em recomposição.

“É um programa absolutamente simples que procura incentivar os produtores rurais a se adequarem ambientalmente. Já existe uma lei federal que obriga os proprietários a elaborarem um plano de recuperação ambiental e nós almejamos acelerar este trabalho”, explicou o diretor de Meio Ambiente e Ação Social, Glauco Machado Requião. “Prevemos de 2 a 4 anos a recomposição acelerada das margens dos rios. Com a implantação deste projeto o Paraná será o primeiro Estado a estar 100% adequado ambientalmente às normas rurais do programa de Cadastro Ambiental Rural”, acrescentou.

Segundo o coordenador do Grupo Gestor de Revitalização do Rio Iguaçu (GGRI), Mario Celso Cunha, neste início de trabalho serão recuperados 30 km do Rio Iguaçu. “O trabalho será feito nas duas margens do rio e vai agregar ao que já foi realizado nestes dois anos últimos anos”, afirmou.

Estão envolvidos no projeto de Revitalização do Rio Iguaçu, representantes do setor produtivo, Universidades e diversos órgãos estaduais como a Casa Civil do Governo do Estado, Sanepar, secretarias do Meio Ambiente, Agricultura e Abastecimento, Planejamento e Coordenação Geral, Desenvolvimento Urbano, Companhia Paranaense de Energia (Copel), Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar),

Instituto das Águas do Paraná (AguasParaná), Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Institutos Lactec, Adapar, ParanáCidades e outros.

PRESENÇAS - Acompanharam a solenidade os secretários de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara; da Cultura, João Luiz Fiani; do Planejamento e Coordenação Geral, Juraci Barbosa Sobrinho; de Representação do Governo em Brasília, Luciano Pizzatto; o presidente do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Luiz Tarcísio Mossato Pinto; o diretor-técnico executivo da Itaipu Binacional, Mauro Corbellini; a deputada estadual Maria Victória, o coordenador de Recursos Hídricos da SEMA, José Luiz Scroccaro e demais representantes.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.