• Twitter
  • Facebook

Destaque

08/11/2017

Residência técnica capacita profissionais para o serviço público

O governador Beto Richa lançou nesta quarta-feira (8), no Palácio Iguaçu, em Curitiba, o programa de Residência Técnica em Engenharia e Gestão Ambiental, que vai capacitar profissionais para atuar no serviço público, nesta área. O investimento é de R$ 5,24 milhões. Serão selecionados engenheiros, arquitetos, biólogos, geógrafos, geólogos, advogados e, também, funcionários públicos estaduais.

O programa inclui o curso de especialização em Engenharia e Gestão Ambiental (ensino a distância, coordenado pela Universidade Estadual de Ponta Grossa) e residência técnica em instituições ligadas à Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos - Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Instituto de Terras, Cartografia e Geologia do Paraná (ITCG) e Instituto das Águas do Paraná. A coordenação é da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e da Secretaria do Meio Ambiente.

O programa dará mais celeridade aos processos de licenciamento ambiental do Estado, afirmou o governador. “É mais uma medida inédita, que será referência para outros estados, um avanço necessário para dar uma estrutura maior aos nossos órgãos ambientais”, disse ele. “Há uma grande demanda por avaliações e licenças ambientais, em função do dinamismo, crescimento e desenvolvimento vigoroso do Paraná”, ressaltou.

Além disso, o programa também amplia a qualificação dos profissionais. “É uma oportunidade para pessoas formadas há até três anos, que poderão enriquecer o currículo e atuar em órgãos importantes ao lado de profissionais capacitados”, destacou o governador. “A proposta também demonstra a sinergia entre as diversas estruturas do governo e a importância das universidades no desenvolvimento estratégico do Estado.”

Serão ofertadas 120 vagas, das quais 100 residentes técnicos que atuarão em diversos setores e departamentos do IAP, ITCG e Águas do Paraná e ttambém em universidades estaduais. Os futuros residentes receberão, além do curso, uma bolsa-auxílio mensal de R$ 1,9 mil para atuar durante dois anos nas atividades desenvolvidas pelas instituições no interior e capital do estado. Além destas, são mais 20 vagas para profissionais do setor público estadual, só para o curso de especialização, sem bolsa.

APRIMORAMENTO – A iniciativa visa aprimorar o serviço prestado pelo Governo do Estado na área ambiental, com profissionais de diversas áreas, mais atualizados na área ambiental com foco no serviço público. A iniciativa é inédita no Brasil, assim como os demais programas de residência técnica já ofertadas pelo governo estadual e que são referência para outros estados.

“O modelo de residências técnicas só existe no Paraná e traz grandes resultados para a formação de profissionais para atuarem no setor público. Eles fazem um curso de especialização lato sensu e 3 mil horas de residência técnica”, explicou o secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes. “Já tivemos experiência na engenharia, arquitetura, na área social e agora no setor ambiental. É uma política importante do Governo do Estado”, afirmou.

Os recursos para o programa são do IAP,  do Águas Paraná e do ITCG. “Vamos melhorar o quadro das instituições vinculadas à Secretaria do Meio Ambiente e formar jovens profissionais como gestores ambientais, capacitados para atuarem em órgãos públicos”, ressaltou o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Antonio Carlos Bonetti.

O presidente do IAP, Luiz Tarcísio Mossato Pinto, explicou que a atuação dos residentes contribuirá para agilizar o processo de emissão de licenças ambientais pelo órgão. “Precisamos de gente para trabalhar na instituição, que tem um importante trabalho na conservação do meio ambiente e no desenvolvimento do Estado”, disse ele. As vagas para o IAP são para 70 residentes. “Eles darão um fôlego para que possamos tocar os grandes projetos do Estado com mais agilidade no licenciamento ambiental”, afirmou Luiz Tarcísio.

PRESENÇAS – Participaram da solenidade o chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni; os secretários da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho; da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos, Artagão Junior; da Comunicação Social, Deonilson Roldo; do Cerimonial e Relações Internacionais, Ezequias Moreira; o presidente da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais e reitor da Unicentro, Aldo Bona; o presidente da Associação Paranaense das Instituições de Ensino Superior Público e reitor da UEPG, Carlos Luciano Vargas; os reitores da Unioeste, Paulo Sergio Wolff; e da UENP, Fátima Padoan; e o ex-senador Nivaldo Krüger.

 

Início do curso está previsto para o primeiro semestre de 2018

O recém-formado que não integra o serviço público pode fazer o curso e a residência (parte prática) e tem bolsa de R$ 1,9 mil. O servidor público faz apenas o curso de especialização. A coordenação administrativa e pedagógica do curso de especialização é da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). A Escola de Gestão do Paraná, da Secretaria da Administração e Previdência, fará a seleção dos servidores públicos. O edital deve ser publicado ainda neste ano, com processo de seleção e início do curso previstos para o primeiro semestre de 2018.

VAGAS – Serão ofertadas 120 vagas, sendo 100 para residentes técnicos com bolsa e 20 para profissionais do setor público estadual, só para a especialização e sem bolsa. Entre os residentes, 70 atuarão no IAP, dez no Instituto Águas Paraná, dez no ITCG e 10 para residentes nas Universidades Estaduais do Paraná

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.