• Twitter
  • Facebook

Meio Ambiente

03/07/2017

Grupo de trabalho da câmara temática de educação ambiental define ações

Em reunião realizada na sede da Companhia Paranaense de Energia Elétrica - COPEL, o Grupo de Trabalho do Iguaçu Ambiental elaborou um plano de ações que contempla reuniões de trabalho, lançamento de programas e projetos, Pacto das Águas e uma reprodução, em nível mais enxuto, do programa Cultivando Água Boa. A proposta prevê inicialmente a participação de 49 municípios da Bacia do Rio Iguaçu, estendendo depois para a totalidade dos 109 municípios são lindeiros do maior rio paranaense. 

A programação ainda depende da agenda de autoridades e dos locais onde os eventos serão realizados, mas a principio está marcada a primeira reunião, envolvendo os representantes do GT Iguaçu Ambiental para o dia 07 de agosto na reunião geral do Grupo Gestor de Revitalização do Rio Iguaçu. No dia 08 de agosto o documento deverá ser apresentado para todos os prefeitos e gestores públicos envolvidos, além das autoridades estaduais. 

O objetivo é preparar um documento de Educação Ambiental para ser apresentado no Fórum Mundial das Águas que será realizado em março de 2018 na cidade de Foz do Iguaçu. 

Também está sendo traçado o roteiro das reuniões com os futuros gestores do programa, começando pelo Alto Iguaçu, na cidade de Curitiba, nos dias 05 e 06 de setembro, seguindo para o Médio Iguaçu, na cidade de Reserva do Iguaçu, junto a Usina de Foz do Areia nos dias 12 e 13 de setembro, concluindo no Baixo Iguaçu, na cidade de Foz do Iguaçu nos dias 28 e 29 de setembro. O trabalho será feito por etapas, contando com a seleção, sensibilização, formação de comitê gestor, oficinas do futuro, ajustes de parceria, pacto das águas, formatação de convênios e apresentação de resultados e avaliação. 

Um programa deste porte, já testado pela equipe de Educação Ambiental da Itaipu Binacional, vem apresentando bons resultados. Num deles foram envolvidos 82 gestores de nove instituições e 29 prefeituras. A proposta envolve uma metodologia em três momentos : (1) Muro das Lamentações, (2) Árvore da Esperança e (3) Caminho Adiante. 

As etapas constam de: (1) Apresentação da proposta para os prefeitos dos municípios envolvidos, (2) Formação das lideranças dos municípios organizadas pelos núcleos, (3) Formação para diagnóstico técnico das microbacias, (4) Diálogos presenciais para avaliação, monitoramentos e encaminhamentos, (5) Pacto das Águas do Rio Iguaçu envolvendo os municípios do Baixo, Médio e Alto Iguaçu. 

Participaram da reunião do GT Iguaçu Ambiental as seguintes pessoas : Mario Celso Cunha, coordenador do GGRI, Daniela Miranda, coordenadora da Câmara Temática de Educação Ambiental (Sema), Jocéli de Andrade Bogusz e Adriana Nardelli (Copel), Leila Alberton, Silvana Vitorassi e Rosangela da Silva (Itaipu), Claudia Vitola (Ushi - Sanepar), Carmen Regina de Brito (Usea - Sanepar), Vinicius Bruni (Sema), Elyzabeth Pires (ITCG), Tereza Lemes Tere (Águas Paraná), Marcelo Lubas e Leila Lubas (Fupef).
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.