• Twitter
  • Facebook

Meio Ambiente

13/06/2017

SEMA sedia Fórum Paranaense de Mudanças Climáticas

Na tarde desta segunda-feira (12/06), foi realizado no auditório da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMA) o Fórum Paranaense de Mudanças Climáticas. O evento contou com mais de 50 representantes de órgãos públicos estaduais e federais, da academia, do setor produtivo, de organizações não governamentais e do município de Curitiba.

O objetivo do Fórum é debater ações de mitigação e de adaptação às Mudanças Climáticas, funcionando como um espaço propício ao surgimento de propostas que poderão resultar em uma agenda de iniciativas a serem apresentadas ao governo e à sociedade, para enfrentar as ameaças do clima e aproveitar as oportunidades de desenvolvimento sustentável.  

Para organizar a agenda e coordenar os debates do Fórum apresentaram-se dois voluntários. Juliana Baladelli Ribeiro, representante da Fundação Grupo Boticário, coordenará a Câmara Técnica de Adaptação. Reginaldo Joaquim de Souza, representante do TECPAR, coordenará a Câmara Técnica de Mitigação.

O estabelecimento de um preço sobre a tonelada de carbono emitida pelas atividades produtivas é um dos temas que será debatido, processo que vem sendo conduzido pelo Ministério da Fazenda. A medida é considerada essencial para que o Brasil possa cumprir os compromissos assumidos na Conferência do Clima de Paris, promovida pela ONU em 2015. No âmbito do Fórum a discussão tratará de avaliar as estratégias para que a indústria do Paraná mantenha e até amplie a sua competitividade num contexto de baixas emissões de carbono.

Os desafios e oportunidades para a expansão da geração de energia elétrica fotovoltaica no Paraná também serão debatidos, reunindo representantes da indústria e do governo. Outro tema se refere à gestão urbana, que vai promover a troca de experiências entre municípios, baseada nas iniciativas que estão sendo desenvolvidas pela cidade de Curitiba.   Os participantes da reunião demonstraram também interesse sobre os impactos das Mudanças Climáticas sobre o setor de agricultura e florestas, que representa parcela expressiva da economia paranaense.

“Nós da SEMA acreditamos que políticas públicas desenhadas e construídas de forma articulada, ouvindo a manifestação espontânea e genuína de diversos segmentos da sociedade, são mais robustas e efetivas”, disse José Rubel, coordenador de Mudanças Climáticas da SEMA e Secretário Executivo do Fórum.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.