• Twitter
  • Facebook
  • RSS

Projeto Estradas com Araucárias




estradacomaraucariaO Projeto Estradas com Araucárias é coordenado pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMA/PR), em parceria com Embrapa Florestas.

Esse projeto propicia ações conjuntas com prefeituras, proprietários rurais, escolas, associações, empresas privadas, cooperativas e órgãos estaduais. Tem o objetivo de realizar o plantio de araucárias em divisas de propriedades rurais com estradas federais, estaduais, municipais ou particulares, desde que fora da faixa de domínio da estrada, considerando, porém, que os municípios envolvidos tenham a ocorrência natural da Araucaria angustifolia.

Para os proprietários rurais, além, do embelezamento e recuperação da propriedade, é previsto uma remuneração por mudas plantadas, pela compensação das emissões de gases de efeito estufa, levantadas em inventários realizados por empresas interessadas na compensação das emissões. Com o crescimento das mudas prevê-se, ainda, um retorno econômico pela comercialização dos pinhões.

Para as empresas, o plantio de araucárias servirá para a captura de carbono e compensação das emissões de gases de efeito estufa levantados nos seus inventário. Os pagamentos efetuados por estas empresas aos proprietários rurais são as fontes de recursos necessários para implantação e manutenção do projeto.

Os municípios participantes do projeto se beneficiarão com a recuperação de um ecossistema ameaçado, captura de gás carbônico (CO2) por meio da conversão do mesmo em biomassa florestal, melhoria do ciclo hidrológico, embelezamento cênico, melhoria do micro clima, aumento da biodiversidade, turismo rural e aumento da consciência ambiental por meio da educação ambiental.

As propostas desse projeto estão de comum acordo com as instruções do DNIT, de proteção ambiental destas áreas, pela revitalização arbórea que colabora com a interligação para corredores ecológicos, considerando à implantação de arborização adequada, de forma a harmonizar o campo visual e colaborar para que a rodovia se integre na paisagem e transmita conforto e segurança aos usuários, visando:


• Auxiliar na manutenção e no enriquecimento da cobertura vegetal ao longo da faixa de domínio, recompondo, na medida do possível, pequenas amostras de vegetação nativa;
• Promover a recomposição das formações ciliares na faixa de domínio, reconstituindo corredores ecológicos existentes no passado e oferecendo condições propícias à fauna, além da proteção contra o assoreamento;
• Capturar carbono e realizar a compensação de emissões de gases de efeito estufa de empresas;
• Contribuir com a segurança rodoviária utilizando o potencial da vegetação como sinalização viva;
• Promover medidas compensatórias da perda do patrimônio biótico das áreas de uso do canteiro de obras, devido ao desmatamento necessário em obras rodoviárias;
• Promover barreiras vegetativas na redução do escoamento da drenagem superficial de proteção da estrada.



Clique aqui para visualizar o projeto completo
Recomendar esta página via e-mail: